Aprender    de A a Z

 

Entrevista: Laranjeira e Tangerineira

 

 

 

 
 
maria emilia g

 

Maria Emília Monteiro

 

Colaboradora Habitual do Ruralidades

 

 

Lombardo – Maria Emília, aqui neste quintal tem mais de uma dezena de laranjeiras e tangerineiras. Que tipo de laranjeiras tem?

 

 

 

Icone video
 

 

Maria Emília – São de boa qualidade. São laranjas da baía.

Lombardo – E como é que sabe que são da baía?

Maria Emília – Estas laranjas têm o fundo rasgado. Quer ver? As outras não têm a casa assim. São mais lisas.

 

 

 

Lombardo – Qual a diferença entre laranjeiras e tangerineiras?

Maria Emília – Bem praticamente está no fruto e na folha da árvore. Mas de resto, assemelham-se muito – a época de floração (em meados de Maio, Junho), a colheita (Novembro, Dezembro), a altura da poda (pelo S. João). Faz-se tudo ao mesmo tempo.

 

 

 

Lombardo – A flor da laranjeira cheira muito bem e é lindíssima…

 

 

 

Maria Emília – Sim, quando as árvores estão a florir fica um cheirinho muito bom neste quintal. Mas também atraem muitos insectos, abelhas… É um zumbir que não acaba mais (risos).

Lombardo – Qual a diferença das folhas?

Maria Emília – A folha da tangerina é mais comprida e oval; a da laranjeira é mais curta, embora também seja relativamente oval. Digamos que não é tão comprida, é mais redondinha. Mesmo a nível da coloração, são praticamente ela por ela.

 

 

 

Lombardo – Estamos em Novembro, já se comem alguns destes frutos, mas muitos ainda têm a casca verde.

Maria Emília – Pois, também depende muito da quantidade de sol que cada árvore recebe.

Lombardo – E é também por isso que a poda é importante?

Maria Emília – Sim, uma poda adequada permite que o sol entre dentro da árvore e amadureça os frutos. Cortam-se os ramos mais altos e a copa da árvore deve ficar aberta para a luz entrar.

Lombardo – E como se processa a apanha dos frutos? Há algum método em especial?

Maria Emília – Sim, de certa forma. Repare, não podemos chegar à árvore e arrancar a laranja ou a tangerina. Devemos roda-la para que venha com um pouco de pedúnculo, caso contrário fica um pouco da casca do fruto agarrada à árvore e este apodrece com mais facilidade, ou melhor, não aguenta tanto tempo. As laranjas e as tangeras não devem ser arrancadas, mas rodadas sobre si para virem com a casca toda.

 

 

 

 

 

Lombardo – Reparei que por baixo das árvores coloca uma espécie de tina plástica com água. Porque motivo o faz?

 

\"\"
\"\"
 

 

Maria Emília – Olhe nem sei bem, mas por aqui sempre se ouviu dizer que é para proteger as árvores das geadas. Que a água ao evaporar, protege as árvores do frio, evitam que fiquem geladas… não sei. É o que ouço dizer.

Lombardo – As folhas estão com algumas teias…

 

\"\"
 

 

Maria Emília –Pois, é o ataque dos aranhiços. Como estas árvores não são tratados, as pragas atacam.

Lombardo – Que tipos de pragas? Vejo também as folhas com uns bichitos brancos…

Maria Emília – Sim, são cochinilhas. Insectos que formam umas bolinhas brancas que parecem ser de algodão. Estão normalmente na parte de baixo das folhas.

 

\"\"
?>